Sexta-feira, 6 Janeiro, 2023

8 locais mágicos para visitar perto de Lisboa

Data:

Partilhar:

Quem mora em Lisboa e pretende descansar do ritmo alucinado do dia-a-dia entre a casa e o trabalho procura frequentemente pequenas visitas no arredores da cidade, daquelas em que é possível ir e voltar no próprio dia. Mas por vezes procuramos locais com um carisma especial, quase mágicos e secretos, que nos reconfortam a alma.

Estes locais podem ser aldeias típicas, lagoas secretas ou cascatas que quase ninguém conhece. O mais importante é que, ao visitá-los, poderá recuperar as energias perdidas durante a semana de trabalho e voltar para casa totalmente renovado.

Todos estes destinos localizam-se a menos de 1 hora de Lisboa e, alguns deles, a menos de 30 minutos. É possível ir a alguns deles através de transportes públicos mas outros exigem carro. Descubra alguns dos locais mais mágicos para descobrir perto de Lisboa.

1. Aldeia da Mata Pequena

Aldeia da Mata Pequena
Aldeia da Mata Pequena

Bem perto de Lisboa, no concelho de Mafra, fica uma daquelas aldeias que nos fazem recuar no tempo. A aldeia da Mata Pequena, com apenas 10 casas, tem casas caiadas e ruas calcetadas com um encanto difícil de encontrar noutros locais.

É uma aldeia tipicamente saloia, inserida na Zona de Protecção Especial do Penedo do Lexim. Foi totalmente recuperada e convertida em turismo rural. Os trabalhos de recuperação foram feitos de forma a preservar ao máximo a traça original da povoação.

2. Convento dos Capuchos

Convento dos Capuchos
Convento dos Capuchos

Numa terra como Sintra, repleta de palácios e edifícios exuberantes, o Convento dos Capuchos destaca-se pela sua extrema modéstia e simplicidade. Não apresenta qualquer vestígio de luxo e de conforto e foi construído de acordo com os ideais franciscanos de desapego e pobreza.

Localiza-se em plena Serra de Sintra e funde-se em perfeita harmonia com a paisagem envolvente, com as pequenas divisões perfeitamente integradas na vegetação e nos enormes penedos de granito. O bosque que rodeia o Convento dos Capuchos foi mantido pelos frades que o habitavam, sendo hoje um dos mais notáveis de Sintra.

3. Azenhas do Mar

Azenhas do Mar
Azenhas do Mar

Situada em Colares, Azenhas do Mar é uma obra prima da arquitetura popular. Ao longo de séculos, os habitantes foram construindo as suas casas neste penhasco à beira-mar. O resultado é uma peculiar pequena aldeia com ruas íngremes e estreitas, tão pequenas que por vezes nem ruas são, mas apenas escadas em direção ao mar.

Na parte sul da aldeia fica um miradouro de onde se pode apreciar todo o conjunto. Em baixo, já na praia, fica uma pequena piscina oceânica. E a aldeia é ainda famosa pelo seu restaurante, que serve alguns dos pratos de peixe e marisco mais apreciados na região. Esta é uma das mais carismáticas aldeias perto de Lisboa.

4. Broas

Broas
Broas

A aldeia de Broas está totalmente abandonada há mais de 40 anos e, segundo alguns, não foi modificada após o seu abandono. Esta aldeia desabitada situa-se maioritariamente na freguesia de Cheleiros, concelho de Mafra, e a sua restante área na freguesia de Terrugem, já no concelho de Sintra. 

Desde que o último habitante saiu da aldeia, esta não sofreu alterações a nível arquitetónico, sendo por isso uma das poucas aldeias medievais portuguesas já abandonadas, em bom estado de conservação. Nos últimos anos, Broas tem sido mencionada em vários artigos de jornais locais e sido objeto de estudo por parte de vários investigadores.

5. Lagoa Azul

Lagoa Azul
Lagoa Azul

A cerca de 45 minutos de carro, pela A5, encontra-se a lagoa azul, em plena serra de Sintra. Encontra-se num local de fácil acesso, tanto pedestre como rodoviário, e tem espaço de estacionamento. No local, pode-se observar tartarugas, aptos, carpas e percas, entre outras espécies fascinantes. Aproveite para estender a sua toalha e fazer um piquenique, e depois percorra os circuitos BTT existentes na zona, com subidas e descidas desafiantes.

6. Aldeia Galega da Merceana

Aldeia Galega da Merceana
Aldeia Galega da Merceana (Paulo Garcia Martins)

Esta típica aldeia da zona Oeste é um recanto esquecido, até dos próprios vizinhos. Para chegar até aqui é preciso viajar pelos campos bucólicos e ondulados da zona saloia. Uma região onde abundam os vinhedos e pomares, as ermidas e as capelas. E claro, as aldeias nos pequenos outeiros. É o caso da Aldeia Galega da Merceana.

A sua arquitetura é típica das aldeias saloias: casas brancas e ruelas pequenas, desordenadas e sinuosas. Mas a aldeia denota pormenores que indicam que terá tido um passado um pouco mais importante e glorioso.

7. Salinas da Fonte da Bica

Salinas da Fonte da Bica
Salinas da Fonte da Bica

São as maiores salinas de interior da Península Ibérica. A sua exploração iniciou-se há centenas de anos e, em seu redor, nasceu uma povoação para dar abrigo aos trabalhadores e às suas famílias e também para armazenar o sal.

Por aqui passaram romanos, árabes e templários. Caminhar por esta pequena aldeia é, por isso mesmo, uma autêntica viagem ao passado. As casas foram construídas em madeira e são as melhores conservadas em Portugal. 

Aliás, tudo aqui é feito de madeira. O motivo? A madeira é mais resistente ao desgaste natural provocado pelo sal. As casas são de madeira, os suportes laterais são de oliveira… e até as próprias chaves e fechaduras são feitas em madeira. As salinas da Fonte da Bica são, com toda a certeza, um local único em Portugal.

8. Cascata de Fervença

Cascata de Fervença
Cascata de Fervença

Chegar à cascata de Fervença é muito simples, já que o acesso é fácil. Se vem da zona de Sintra, deverá sair em direção à Base Aérea e virar à esquerda, passando por cima da ponte e entrando novamente na estrada com direção a Sintra. No lado direito, verão o restaurante Baião e, logo a seguir, um caminho de terra batida. Deixe o carro nesse pequeno largo e siga o caminho a pé.

Percorra a estrada em alcatrão até ao seu final e irá depois encontrar do lado direito uma palete, que serve de portão. Passe o portão e siga um caminho em terra batida, do lado esquerdo, sendo que a cascata é logo a seguir. Tenha em atenção que toda a zona ao redor da cascata tem um piso bastante escorregadio, pelo que deverá caminhar com cuidado.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

12 plantas que espantam mosquitos e que funcionam como repelentes naturais

Com a chegada do tempo quente, chegam também os insetos, como os mosquitos e as moscas. Nesses casos,...

7 das mais bonitas flores azuis para oferecer ou plantar no seu jardim

As flores azuis costumam ter uma conotação sentimental, estando ao mesmo tempo rodeadas de uma certa aura de...

Os 9 melhores locais para ver neve na Serra da Estrela

Sempre que chegam os dias frios do Inverno, os portugueses rumam à Serra da Estrela em busca de...

Os 7 locais mais românticos da Serra da Estrela

Quem disse que a Serra da Estrela só se visita no Inverno? Embora a grande maioria dos turistas...