Sexta-feira, 13 Janeiro, 2023

Trevões: o Douro Vinhateiro em todo o seu esplendor

Data:

Partilhar:

Quando o Rio Douro chega a Portugal transforma-se e transforma também a paisagem. O rio criou vales encaixados onde nada parecia poder crescer. Mas os habitantes desta região não desarmaram e construíram os seus famosos socalcos. Por entre os socalcos do Douro, existem pequenas aldeias repletas de encanto e tradição. É o caso de Trevões.

Esta linda aldeia do Douro Vinhateiro pertence ao concelho de São João da Pesqueira. A paisagem que circunda a aldeia é dominada pelas montanhas e vales esculpidos pelo Douro. Tudo nesta região gira em torno da produção de vinho do Porto. O saber acumulado de gerações encarrega-se de produzir um dos néctares portugueses mais apreciados e reconhecidos em todo o mundo.

Mas aqui, a agricultura não se faz apenas a partir das vinhas: também se produz bom azeite e produtos hortícolas. É uma aldeia de transição, já um pouco a sul do Rio Douro. Por isso mesmo, ainda existem as condições ideais para produzir vinho do Porto mas também estão presentes os típicos olivais e as hortas familiares.

Trevões
Trevões

Nos últimos anos, a aldeia sofreu várias obras de restauro que a deixaram de cara lavada, mas o trabalho de reconstrução continua. Este trabalho de reconstrução deve-se ao projeto das Aldeias Vinhateiras do Douro, que nasceu em 2001 e que integra outras localidades desta região, como Salzedas e Provesende, por exemplo.

Tal como nas outras aldeias vinhateiras, dominam as quintas, as casas brasonadas e os solares. Em Trevões, impõe-se uma visita ao Solar dos Caiados, um dos mais imponentes da região. A casa do Adro e o Solar dos Melos também merecem uma visita, assim como o Museu de Arte Sacra, o Museu de Trevões, o Paço Episcopal e as várias igrejas e capelas da aldeia.

Trevões possui ainda uma pequena judiaria, sinal da presença judaica nesta região. Aliás, a existência de judiarias é muito comum em várias aldeias da região. Pode encontrar mais vestígios judaicos na vizinha aldeia de Várzea de Trevões, a apenas 10 minutos de distância, e também nas aldeias de Espinhosa, Riodades, Vilarouco e Pereiros, por exemplo.

Como não poderia deixar de ser, a melhor forma de descobrir esta aldeia é caminhando pelas suas ruas. Trevões já foi sede de concelho e por isso possui vários edifícios interessantes, mas o melhor mesmo é apreciar as suas casas com fachadas coloridas e alpendres salientes. Aprecie todos os pequenos detalhes!

Trevões
Trevões

Nos arredores de Trevões pode-se ainda apreciar outros locais icónicos do vale do Douro. O miradouro de São Salvador do Mundo e a aldeia de São Xisto são de paragem obrigatória e ficam a uma curta distância. Pode ainda optar por dirigir-se até Ucanha, Barcos ou Salzedas, também elas consideradas aldeias vinhateiras.

Se quiser explorar a região através de uma caminhada, o melhor percurso para o fazer é através do trilho “Rota das Vinhas“. Tem 17 quilómetros de extensão com início e fim na aldeia de Ervedosa. Passa por alguns dos locais mais bonitos da região, assim como por várias quintas onde se produz o Vinho do Porto.

Muitos dos turistas que visitam Trevões aproveitam para conhecer as quintas da região. Se é esse o seu caso, saiba que existem vários locais onde pode vivenciar a produção do Vinho do Porto e provar este néctar. Destacam-se as quintas da Gricha, das Tecedeiras, de Ventozelo e da Fonte Nova.

E se pensa que Trevões é um local onde apenas pode apreciar vinhas e vinho, desengane-se! A gastronomia da região é riquíssima em iguarias, doces e pratos típicos. O célebre cabrito assado é um dos mais famosos, mas merecem também destaque o arroz de cabidela e a feijoada à transmontana. E nada como reconfortar o estômago depois de encher as vistas com a paisagem, certo?

No final da sua visita, não vá embora de Trevões sem comprar uma pequena lembrança ou ou produto regional. Para além de comprar um produto de qualidade, estará também a ajudar o comércio local e a fazer com que a população local possa continuar a viver aqui e a recebê-lo de braços abertos, como os habitantes do Douro tão bem sabem fazer.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

7 locais desconhecidos para uma escapadinha no Norte de Portugal

O Norte de Portugal tem ainda muitos sítios quase secretos e que a maioria dos turistas não conhece....

12 plantas que espantam mosquitos e que funcionam como repelentes naturais

Com a chegada do tempo quente, chegam também os insetos, como os mosquitos e as moscas. Nesses casos,...

7 das mais bonitas flores azuis para oferecer ou plantar no seu jardim

As flores azuis costumam ter uma conotação sentimental, estando ao mesmo tempo rodeadas de uma certa aura de...

Os 9 melhores locais para ver neve na Serra da Estrela

Sempre que chegam os dias frios do Inverno, os portugueses rumam à Serra da Estrela em busca de...