Quinta-feira, 24 Novembro, 2022

10 locais quase desconhecidos para visitar perto do Porto

Data:

Partilhar:

Bem perto do Porto ainda existem muitos locais quase desconhecidos para a maioria dos turistas, talvez porque são sítios que não aparecem nos roteiros turísticos mais visitados. Apesar de menos conhecidos, visitá-los constitui uma oportunidade única para descobrir o mais genuíno que esta região possui.

Assim, existem sítios apenas conhecidos por moradores locais e por visitantes que gostam de partir em busca do desconhecido, e que acabam por descobrir estas autênticas pérolas, entre cascatas, aldeias de montanha ou paisagens avistadas a partir de miradouros. Nos arredores do Porto existem muitos locais onde pode passear em comunhão com a natureza envolvente.

São destinos ideais para um passeio de fim de semana, com amigos ou em família. Descubra alguns dos locais mais secretos para visitar perto do Porto.

1. Quintandona

Quintandona
Quintandona

Esta aldeia de xisto encontra-se apenas a meia hora de carro da cidade do Porto, embora não pareça. Faz parte do concelho de Penafiel, e foi alvo de uma reconstrução nos últimos anos que a transformou num local ainda mais mágico.

Parte do charme da aldeia vem das ruas estreitas, que serpenteiam pelo casario de aspeto mais tradicional. Uma boa altura para visitar Quintandona é durante a Festa do Caldo, que se realiza anualmente em setembro. Recomendamos também o Wine Bar Casa da Viúva, onde se come muito bem.

2. Senhora do Salto

Senhora do Salto
Senhora do Salto

Faz parte da Rota do Românico e refere-se ao curso do rio Sousa, segundo por duas arribas e que forma um caminho estreito conhecido como Inferno. A Senhora do Salto é o sítio perfeito para passar um dia muito agradável, já que, para além dos atrativos paisagísticos e geológicos, conta com boas condições para desportos de montanha.

Situado no concelho de Paredes, neste parque pode praticar BTT, fazer rappel e escaladas, ou fazer uma caminhada pelos diversos trilhos. Num dos percursos, poderá subir ao topo da serra de Santa Iria e ver a paisagem de forma desimpedida.

3. Trebilhadouro

Trebilhadouro
Trebilhadouro

Localizada na freguesia de Rôge, em Vale de Cambra, a pequena aldeia de Trebilhadouro este desabitada durante décadas. Mas no final do século passado foi totalmente recuperada para turismo rural, mantendo a sua traça original.

As ruas e as casas são de granito e toda a estrutura da aldeia remete para os hábitos comunitários de outrora. Canastros, eiras, o tanque público e uma fonte… tudo foi nos faz lembrar o dia-a-dia de uma típica aldeia agrícola.

4. Midões e Gondarém

Midões e Gondarém
Midões e Gondarém

Não é apenas uma, mas sim duas aldeias que merecem destaque ao mesmo tempo: Midões e Gondarém pertecem ambas à freguesia de Raiva, em Castelo de Paiva. São duas aldeias de xisto viradas para o Douro e para a imponente Serra da Boneca.

As ruas são estreitas e sinuosas, típicas de aldeias de montanha. As aldeias possuem algumas casas recuperadas e bem cuidadas mas também outras a precisar de intervenção. É possível observar alguns solares e uma pequena praça.

5. Pias

Pias
Pias

Localizada no município de Cinfães, Pias é uma belíssima aldeia nas margens do rio Bestança. O rio é, aliás, um dos principais motivos para visitar a aldeia, já que é considerado como um dos menos poluídos da Europa. A partir de Pias é possível explorá-lo seguindo vários percursos pedestres.

Vale também a pena percorrer as ruas estreitas da aldeia. Observe os detalhes das suas casas senhoriais e do quotidiano das suas gentes. Descubra os moinhos (alguns ainda a funcionar) e o centro de interpretação do Bestança. A aldeia possui um carisma especial que merece ser descoberto.

6. Quinta da Aveleda

Quinta da Aveleda
Quinta da Aveleda

Esta quinta encontra-se no concelho de Penafiel, a menos de uma hora do Porto, e parece um local quase saído dos contos de fadas. Propriedade da família Guedes, a Quinta da Aveleda encontra-se em plena Região dos Vinhos Verdes e, claro, encontra-se ligada à produção vinícola, e associada a muitos produtos de renome.

7. Moinhos de Jancido

Moinhos de Jancido
Moinhos de Jancido

Os 8 Moinhos de Jancido estavam completamente ao abandono até que, em 2017, um grupo de amigos resolveu limpar o lugar. Hoje, esta área conta com um trilho de pouco menos de 6 quilómetros. Existe ainda um parque de merendas, vários miradouros e um conjunto de 500 árvores autóctones plantadas pelo grupo de amigos que recuperou o local.

Este pequeno paraíso fica na freguesia de Foz do Sousa, em Gondomar, muito perto do Porto. Trata-se de um passeio perfeito para fazer com crianças e inserida numa zona verde com moinhos construídos há mais de 200 anos.

8. Cabroelo

Cabroelo
Cabroelo

Em terras do Vale do Sousa, encontrará a aldeia de Cabroelo, integrada na serra da Boneca, no vale do ribeiro de Entre Águas (que é também conhecido como rio Mau, pela força das suas águas no inverno).

Não deixe de passear tranquilamente pelas ruas da aldeia, e de visitar a capela de São Mateus ou a Casa Alves, datada de 1805. A 10 minutos de carro, encontrará o Museu da Broa, situado num local tranquilo onde pode ver diversos moinhos em pedra recuperados, ao longo do curso do ribeiro.

9. Passadiços do Gresso

Passadiços do Gresso
Passadiços do Gresso

Apesar de terem apenas 1,5 quilómetros, a sua beleza não deixa ninguém indiferente a quem segue o passadiço. Começando em Sanfins, na freguesia de Rocas de Vouga, este passadiço circular acompanha o percurso do rio Gresso, com nascente na serra do Arestal.

O percurso, com quatro pontes e algumas escadas em madeira, torna-se ainda mais especial com as diversas cascatas e quedas de água. A maioria do percurso encontra-se à sombra das árvores da montanha e é refrescado pela água que cai serra abaixo.

10. Lagoas de Bertiandos

Lagoas de Bertiandos
Lagoas de Bertiandos

As Lagoas de Bertiandos são Paisagem Protegida, uma vez que congregam em si diversos habitats, que vão desde zonas húmidas, não húmidas, pastagens, bosques a zonas agrícolas. As lagoas são servidas por canais naturais e atravessadas pelo rio Estorãos.

A junção dos terrenos alagadiços com espécies florestais como carvalhos, salgueiros e amieiros tornam a zona perfeita para alimentação e refúgio de várias espécies de flora e fauna, estando registadas cerca de 80 espécies raras na área. É também a única zona húmida classificada no Norte de Portugal.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

6 das aldeias mais típicas para visitar no Alentejo

Terra de planícies onduladas, com casas caiadas de branco espalhadas por pequenos montes, o Alentejo é uma das...

Os 8 castelos mais imponentes de Portugal

Existem centenas de castelos em Portugal. Construídos como meio de defesa das fronteiras dos ataques espanhóis, hoje os...

Sericaia com ameixas de Elvas: um doce conventual de fazer crescer água na boca

Dizem os mais antigos que, em tempos idos, a Sericaia de Elvas era cozida juntamente com o pão...

Como e quando plantar tulipas?

São um dos bolbos mais populares em jardins de todo o mundo, sendo muito valorizadas pelas suas cores...