Domingo, 5 Fevereiro, 2023

12 das vilas mais bonitas de Portugal

Data:

Partilhar:

Quais são as vilas mais bonitas de Portugal? Com tantas por onde escolher, fazer uma lista é sempre uma tarefa complicada. No entanto, é possível definir alguns critérios objetivos: património histórico existente, número e dimensão dos espaços verdes, grau de conservação do seu centro históricos e número de turistas que visitam o local.

Com base nestes critérios, é possível elaborar uma lista daquelas que são, quase consensualmente, algumas das vilas mais bonitas de Portugal. Podem ser vilas piscatórias à beira-mar, vilas caiadas de branco nas planícies do Alentejo ou vilas medievais com ruas e casas de granito: há muito por onde escolher e poucos países pequenos possuem tanta diversidade como Portugal.

Assim sendo, se procura inspiração para a sua próxima escapadinha, esta pode ser a lista ideal para si: mais pacatas do que uma cidade mas com mais património do que uma aldeia. Descubra algumas das vilas mais bonitas de Portugal.

1. Monsaraz

Monsaraz
Monsaraz

A vila medieval de Monsaraz, a mais antiga do concelho de Reguengos de Monsaraz, tem indícios de povoamento pré-histórico, tendo sido nos seus primórdios um castro fortificado. Foi reconquistada aos mouros em 1157 por Geraldo Geraldes, conhecido como “O Sem Pavor”. Em 1167 foi doada aos templários e em 1319 à Ordem de Cristo. Durante séculos, Monsaraz foi um importante entreposto na defesa do Guadiana, vigiando a fronteira com Espanha.

Para além de poder visitar todo o seu património arquitetónico, social e histórico, recomendamos que desfrute da paisagem maravilhosa que rodeia a vila. Um dos melhores miradouros para isso é o alto do Castelo (e que merece a sua visita). Procure também visitar a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lagoa (séculos XIV e XVI), a  Ermida de São Bento, a Torre de São Gens do Xarez ou a Ermida de Santa Catarina de Monsaraz. 

2. Óbidos

Óbidos
Óbidos

Óbidos figura entre as mais bonitas vilas medievais de Portugal. Caminhar pelas suas ruas estreitas e coloridas é um autêntico regresso ao passado. Não é difícil imaginar como seria o dia-a-dia de quem aqui viveu há alguns séculos porque quase tudo continua igual.

A melhor forma de descobrir Óbidos é caminhar pelas suas ruas e descobrir cada beco e ruela. Cada virar da esquina é uma autêntica surpresa. As flores estão presentes em todo o lado, as cores garridas típicas da região saloia dão vida às casas e as portas e janelas escondem pequenos detalhes que vale a pena serem contemplados com atenção.

3. Marvão

Marvão
Marvão

Marvão é um Alentejo diferente. Um Alentejo de montanha, não de planície. Mas nem por isso menos encantador. Aliás, esta vila histórica encanta toda a gente, garantidamente. Localizada no alto de uma montanha e cercada por muralhas, visitar Marvão é mergulhar na história.

É difícil dar conselhos sobre o que visitar em Marvão: visite tudo! Deambule pelas suas ruas medievais, aprecie os vestígios góticos e manuelinos das suas construções, vagueie pelas muralhas e deslumbre-se com a paisagem circundante e não se esqueça do seu castelo. Se vir um museu, entre! Se vir a cisterna e a casa da cultura, entre também. Aprecie tudo o que puder!

4. Dornes

Dornes
Dornes

A bonita vila de Dornes está situada numa península, rodeada pelas águas do Zêzere, e é uma das vilas mais bem preservadas de Portugal, estando repleta de cultura e de tradições religiosas que ainda hoje fazem parte do dia-a-dia de quem aqui vive. Basta pensar num dos casos mais marcantes, o dos Círios, com origem medieval e cujas romarias trazem diversos curiosos a Dornes.

E claro, não podíamos deixar de referir a paisagem, já que a vila está emoldurada por um conjunto paisagístico único, entre rio e serras, e que nos convida à reflexão e a passarmos o nosso tempo em contemplação e relaxamento, como se tudo aqui se movesse a um ritmo diferente. Um local ótimo para famílias e grupos de amigos, poderá fazer ainda passeios de barco ou a pé, tomar banhos no rio e fazer diversas atividades aquáticas.

5. Castelo de Vide

Castelo de Vide
Castelo de Vide

Ao longe, o imponente castelo recortado contra as casas brancas destaca-se e convida à visita. Do alto deste, consegue admirar a paisagem alentejana em todo o seu esplendor, com pequenas aldeias no meio dos campos a perder de vista. A cerca de 20km, consegue espreitar Marvão e ainda mais longe, terras de Espanha. Castelo de Vide é um autêntico encanto.

Na encosta Norte, poderá encontrar o núcleo histórico da Judiaria, entre o Castelo e a Fonte da Vila. Esta Judiaria representa um dos mais importantes exemplos da presença judaica em Portugal, remontando ao século XIII, tempo de D. Dinis. Esta Judiaria é uma das mais bem preservadas em Portugal, tendo já há alguns anos sido incluída num programa de recuperação e revitalização dos edifícios, preservando assim um dos maiores espólios nacionais de arquitetura civil do período gótico.

6. Ponte de Lima

Ponte de Lima
Ponte de Lima

Não faltam coisas para visitar em Ponte de Lima, começando pela visita à Igreja Matriz, de estilo gótico, e pela Ponte Medieval. A zona histórica, com vista para o rio, é também o local onde se encontra a Torre da Cadeia.

Não deixe de visitar igualmente o Parque do Arnado, o Museu dos Terceiros, e as Lagoas de Bertiandos, se estiver com tempo. E para reconfortar o estômago, escolha um dos restaurantes com vista para a zona ribeirinha, e aprecie o seu almoço e a paisagem envolvente.

7. Ponte da Barca

Ponte da Barca
Ponte da Barca

Visite com tempo a vila de Ponte da Barca, e atravesse a Ponte Medieval para se passear também nas margens do Rio Lima. Depois, sugerimos que parta à descoberta de Lindoso, uma vez que as estradas são boas, e o caminho o leva através de paisagens incríveis. Quase a chegar a Lindoso, perto do lugar de Parada, faça uma paragem e faça o pequeno percurso pedestre dos Moinhos de Parada, até ao Poço da Gola.

Depois, já em Lindoso, visite o Castelo e os diversos espigueiros que por lá encontra. Se é um apreciador de aldeias de montanha, não pode também perder a aldeia de Ermida e de Germil, em pontos diferentes da Serra Amarela.

8. Almeida

Almeida
Almeida

Não existe nenhuma outra povoação como Almeida em todo o território português. Localizada muito perto da fronteira com Espanha, esta vila, inserida na lista das Aldeias Históricas de Portugal, está totalmente rodeada por muralhas em forma de estrela, o que atesta bem a necessidade de proteger esta região

As muralhas são mesmo a sua principal atração, mas há mais para descobrir. E a melhor forma de o fazer é caminhar pelas suas ruas e explorar cada beco ou ruela. Deslumbre-se com as casas brasonadas, as flores nas janelas, as lojas tradicionais… e entre em qualquer igreja ou museu que encontrar porque vale sempre a pena.

9. Ericeira

Ericeira
Ericeira

A cerca de 30 quilómetros de Lisboa, no concelho de Mafra, encontra esta vila junto ao mar, que é, desde 2011, a única Reserva Mundial de Surf da Europa, e a segunda no mundo. Se não é adepto de surf, há muito mais para descobrir na Ericeira, entre tradições, património, história e gastronomia, nesta belíssima terra de pescadores.

10. Ferragudo

Ferragudo
Ferragudo

Ferragudo é uma pequena vila piscatória com 500 anos de idade pertencente ao concelho de Lagoa. Estende-se ao longo de uma encosta repleta de casas típicas e parece quase impossível como esta localidade conseguiu resistir intacta à pressão urbanística do Algarve.

Existe um muro de pedra que divide a terra do mar, que parece tentar entrar pelo rio Arade até quase às portas das casas, Os típicos barcos de madeira, fundeados quase ao acaso, completam a paisagem de uma vila que merece ser descoberta com calma.

Os becos e ruelas íngremes convidam ao passeio sem pensar no tempo. As ruas são calcetadas e existem flores por todo o lado, nas portas e nas janelas. Os habitantes de Ferragudo parecem orgulhar-se do quão florida é a sua terra. Aproveite cada momento! No final, sente-se numa esplanada e desfrute da riquíssima gastronomia da região algarvia.

11. Mértola

Mértola
Mértola

Mértola tem diversas credenciais de importância histórica e que ainda hoje está bem viva e presente na vila, tornando-a quase um museu vivo. Foi cidade romana, capital de um reino árabe, e a primeira sede da Ordem de Santiago. As ruas de traçado irregular e medieval permitem-lhe passear através da história e descobrir novos locais a visitar.

Na Câmara Municipal, pode encontrar vestígios da Myrtlis romana. Na Torre de Menagem do Castelo, encontra objetos da época pré-islâmica; no Museu Islâmico encontra uma das coleções mais importantes do mundo no que diz respeito a esta época de ocupação moura; e numa antiga igreja, pode deparar-se com uma coleção de arte sacra impressionante.

A Igreja Matriz, com os arcos em ferradura e o mihrâb que pertenceram a uma mesquita, e com o portal renascentista e torres cilíndricas, é um ponto de visita a não perder e uma mostra da adaptação de um mesmo lugar a fés diferentes. E não deixe de visitar as oficinas e artífices de artes tradicionais, ou de provar a saborosa gastronomia alentejana. 

12. Estoi

Estoi
Estoi

Localizada no concelho de Faro, Estoi é uma pequena mas encantadora vila algarvia. Passa quase despercebida à maioria dos turistas porque não se encontra junto ao mar, mas há muito para descobrir nesta localidade.

É fácil deixar-se encantar pelo charme das suas ruas, com casas coloridas e flores em cada esquina. Pequena mas simpática e genuína, assim é Estoi. A melhor forma de explorar a vila é caminhando pelos seus becos e ruelas. Esteja atento a cada pequeno detalhe!

Mas o que mais se destaca em Estoi é o seu palácio, hoje convertido em pousada de luxo. O seu interior está repleto de salas ricamente trabalhadas e com pinturas que merecem ser apreciadas. No exterior, destacam-se os belíssimos painéis de azulejos. E não vá embora de Estoi sem dar um salto até às ruínas de Milreu, um dos vestígios romanos mais importantes em Portugal.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

Calamares à Romana: um petisco espanhol que faz crescer água na boca

A gastronomia espanhola nunca deixa de nos surpreender pela facilidade em criar petiscos deliciosos a partir de ingredientes...

Frango de churrasco à Portuguesa: delicioso e muito fácil de fazer

Sempre que chegam os dias quentes do Verão, chega também a vontade de desfrutar de um bom churrasco...

Tarte de abóbora com laranja: impossível comer apenas uma fatia

A tarte de abóbora com laranja sabe a um dia frio e chuvoso de Outono e a um...

Tarte de laranja e leite condensado: uma sobremesa que derrete na boca

A tarte de laranja e leite condensado é uma daquelas sobremesas que não deixa ninguém indiferente. O ligeiro...