Domingo, 25 Setembro, 2022

5 aldeias de xisto para visitar na Serra da Freita

Data:

Partilhar:

A Serra da Freita ganhou uma especial notoriedade nos últimos anos graças aos famosos Passadiços do Paiva. Mas para os mais distraídos, a verdade é que já muito antes da construção desta atração turística andavam por aqui muitos viajantes à procura de alguns dos recantos mais genuínos de Portugal. As suas aldeias de xisto são um desses exemplos.

A primeira em se tornar famosa entre os mais entusiastas foi a belíssima aldeia de Drave, abandonada e posteriormente descoberta pelos escuteiros, que têm cuidado dela com muita dedicação. Mas a aldeia da Pena e Covas do Monte são outras das aldeias de xisto da Serra da Freita que merecem um destaque especial.

Na realidade, nenhuma destas aldeias faz parte da rede oficial das aldeias de xisto, que se concentram sobretudo na serra da Lousã e na serra do Açor. Mas isso não quer dizer que as aldeias de xisto da serra da Freita sejam menos especiais do que as outras. Descubra algumas das mais bonitas.

1. Drave

Drave
Drave

Drave é, talvez, uma das mais especiais aldeias abandonadas de Portugal. Encaixada entre a Serra da Freita e a Serra de São Macário, esta aldeia deslumbra facilmente quem a visita. E não é por acaso. É impossível chegar até aqui de carro e uma das melhores opções é seguir um trilho que parte de uma aldeia vizinha, o PR14 ARC. O caminho é exigente mas a chegada compensa: uma paisagem deslumbrante e uma pequena lagoa onde se pode refrescar.

Drave foi “redescoberta” pelos escuteiros, que fizeram dela uma das suas bases nacionais. Não se pode falar, portanto, de uma aldeia abandonada, tal é a quantidade de gente que recebe durante quase todas as alturas do ano.

2. Covas do Monte

Covas do Monte
Covas do Monte

Uma aldeia com mais cabras do que pessoas. Um pequeno recanto, perdido no tempo, onde os seus habitantes e as cabras percorrem as ruas de xisto e aqui vivem como viveriam há algumas décadas atrás: com o mesmo ritmo e os mesmos hábitos de antigamente.

O caminho para chegar a Covas do Monte é sinuoso e de rara beleza. Atravessa a Serra de São Macário e chega à Serra da Freita, onde está a aldeia, que pertence ao município de São Pedro do Sul. Mas as vistas, o ar puro e o cheiro a tradição fazem compensar a viagem.

Aqui chegado, caminhe pela aldeia e desfrute do cenário bucólico. Converse com os habitantes locais, conheça suas tradições e prove a gastronomia da região. Se tiver energia para mais, descubra a Serra da Freita e alguns dos seus segredos: Drave, Pena e Janarde.

3. Aldeia da Pena

Aldeia da Pena
Aldeia da Pena

A aldeia da Pena é uma típica aldeia de xisto, com seis habitantes e dez casas de habitação, aninhada no fundo do vale profundo da Serra de São Macário. Não faz parte da rede oficial de Aldeias de Xisto, mas não é por isso que deixa de ter tanto como as aldeias oficiais. Nos últimos anos tem vindo a ganhar cada vez mais destaque e turistas.

Para aqui chegar, terá de passar por São pedro do Sul, pela IP5, até às proximidades desta aldeia que se confunde com a natureza, num cenário de sonho. à entrada da aldeia, junto de um ribeiro de águas cristalinas, encontra a Adega Típica Pena, igualmente de xisto. 

Na aldeia, os carros não entram. É proibido. Mas a visita vale bem a pena, com a envolvente a convidar à contemplação, ao descanso, enquanto observa o casario em xisto e ardósia, visível já desde o cimo do monte, e que nos oferece um cenário único e inigualável. 

4. Meitriz

Meitriz
Meitriz

Aninhada numa pequena curvatura do rio Paiva que a separa da vizinha aldeia de Barco, Meitriz é um pequeno paraíso que ainda preserva muitas das suas características ancestrais. As casas de xisto e lousa espalham-se pelas ruas antigas e pelos socalcos agrícolas, criando uma paisagem em perfeita harmonia com a montanha, o rio e a pequena praia fluvial da aldeia. Uma visita a não perder!

5. Janarde

Janarde
Janarde

Janarde é uma das mais típicas aldeias de Arouca e também uma das mais visitadas. O seu casario de xisto com ruas e ruelas labirínticas coexistem em perfeita comunhão com o rio Paiva. Várias casas começaram a ser recuperadas, o que faz antever uma maior vida na aldeia num futuro próximo, seja com turistas ou moradores. A partir de Janarde é possível realizar o trilho pedestre PR5 – Livraria do Paiva, que possibilita a descoberta da natureza circundante à aldeia.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

7 aldeias pouco conhecidas para visitar no Norte de Portugal

O Norte de Portugal é rico em pequenas aldeias, umas mais conhecidas do que outras, onde ainda são...

7 das mais bonitas aldeias históricas de Portugal

Localizadas no centro do país, especialmente perto da fronteira com Espanha, a rede de aldeias históricas de Portugal...

As 6 melhores aldeias de xisto para visitar na Serra da Lousã

A Serra da Lousã é ainda um pequeno tesouro por descobrir para a maioria dos portugueses. Por entre...

Palácio da Pena: o monumento mais bonito de Portugal

Não é tarefa fácil escolher qual é o mais belo monumento em Portugal, até porque é um país...