Domingo, 25 Setembro, 2022

6 aldeias desconhecidas para visitar na Serra da Estrela

Data:

Partilhar:

Ainda existem aldeias secretas na Serra da Estrela? Claro que sim! O ponto mais alto de Portugal Continental esconde segredos ainda pouco desvendados pelos turistas que aqui acorrem. A grande maioria chega à serra em busca de um pouco de neve sem imaginar que toda esta região é ainda muito mais bonita e interessante nas outras épocas do ano.

A Serra da Estrela possui todas as condições para proporcionar aos seus visitantes uma experiência única, seja apenas em passeio ou também em estadias mais prolongadas. São dezenas de pequenas aldeias típicas e tradicionais que esperam por si para lhe mostrar o melhor que a serra tem para oferecer. E há ainda cascatas, bosques centenários e vales glaciares para descobrir.

Por isso mesmo, se tiver a oportunidade de visitar esta região fora da época do Inverno, aproveite e passe aqui alguns dias em busca dos seus locais mais secretos. Descubra algumas das aldeias menos conhecidos da Serra da Estrela e que, mesmo assim, merecem a sua visita.

1. Alvoco da Serra

Alvoco da Serra
Alvoco da Serra

A pequena e singela aldeia de Alvoco da Serra é um dos segredos mais bem guardados da Serra da Estrela. Localiza-se no fértil vale da Ribeira de Alvoco, no concelho de Seia, a 680 metros de altitude. As encostas que rodeiam a aldeia estão repletas de socalcos construídos para domar a paisagem às necessidades humanas.

A melhor forma de conhecer Alvoco da Serra é passeando pelos seus becos e ruelas. A alcunha de “aldeia granito” é fácil de perceber: esta rocha domina toda a paisagem, desde a montanha, às casas, às ruas e às fontes de água. A Casa do Barão e a capela medieval de São Pedro são os 2 grandes destaques do património da aldeia.

2. Melo

Melo
Melo

É conhecida por ser a “aldeia eterna” de Vergílio Ferreira, um consagrado escritor português do século XX, que aqui nasceu e aqui se encontra sepultado. Alguns dos pontos de interesse são o Roteiro Vergiliano, a praça que tem o nome, estátua e percurso literário do escritor lavrado no chão, e a Vila Josephine, bem como o peculiar Museu Etnográfico.

Sobressaem também a Capela da Senhora da Conceição, a Misericórdia, a Casa da Câmara, o Convento da Senhora do Couto e o Pelourinho, que se encontra classificado como Monumento Nacional. Encontra também aqui o Paço, imóvel classificado em avançado estado de degradação, mas que ainda conserva parte da sua imponência anterior. Esta aldeia tem fundação muito antiga, e chegou a ter em tempos um importante protagonismo social e político na região.

3. Lapa dos Dinheiros

Lapa dos Dinheiros
Lapa dos Dinheiros

Memorize este nome: Lapa dos Dinheiros. Esta pequena aldeia, com um nome bastante curioso e fácil de fixar, é um dos segredos mais bem guardados da Serra da Estrela. Fica a mais de 700 metros de altitude, em plena serra, no concelho de Seia, e integra a rede de Aldeias de Montanha.

As suas quedas de água são um deleite para os sentidos mas, um olhar mais atento, permite descobrir outros pequenos segredos nos arredores: a rocha dos Cornos do Diabo e o chamado Buraco do Sumo, um local onde a água da ribeira corre debaixo da terra.

4. Videmonte

Videmonte
Videmonte

A Serra da Estrela continua a ser uma caixinha de surpresas e continua a revelar pequenos recantos, quase secretos, acolhedores e repletos de tradição. É o caso da pequena aldeia de montanha de Videmonte, no concelho da Guarda. Tem menos de 1000 habitantes mas é uma aldeia repleta de energia e com muito para visitar.

A melhor forma de descobrir Videmonte é caminhando pelas suas ruas, apreciar cada detalhe e conversar com a sua população. Facilmente encontrará as capelas e as igrejas, os fontanários ou pequenos largos. As casas são tipicamente beirãs, em granito, que se fundem perfeitamente com a paisagem circundante.

5. Cortes do Meio

Cortes do Meio
Cortes do Meio

A Serra da Estrela, a montanha mais alta de Portugal Continental, ainda consegue ser uma autêntica caixinha de surpresas. Apesar de o turismo ter aumentado nos últimos anos, ainda existem locais quase secretos para a maioria dos turistas. É o caso das cascatas e piscinas naturais de Cortes do Meio.

Cortes do Meio é uma pequena aldeia perto de Tortosendo, no concelho da Covilhã. É conhecida como a “capital das cascatas e piscinas naturais da Serra da Estrela”. E o apelido é totalmente merecido! Afinal de contas, são 14 as piscinas naturais que aqui pode encontrar, todas localizadas no leito da ribeira de Cortes.

6. Verdelhos

Verdelhos
Verdelhos

Quantos tons de verde é possível encontrar numa única paisagem? A aldeia de Verdelhos, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, desafia qualquer lógica e o verde é mesmo a cor dominante nesta localidade. Aliás, o verde domina tanto a paisagem que acabou mesmo por ser incluído no nome desta pequena pérola da Covilhã: Verdelhos assenta-lhe que nem uma luva.

Visitar Verdelhos pode ser uma ótima ideia se apreciar turismo de natureza, caminhadas e mergulhos em águas gélidas durante o Verão. Para além de 2 praias fluviais, existe também um parque de campismo bem perto da aldeia. E o melhor de tudo: existem diversos trilhos pedestres para explorar os arredores.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

7 aldeias pouco conhecidas para visitar no Norte de Portugal

O Norte de Portugal é rico em pequenas aldeias, umas mais conhecidas do que outras, onde ainda são...

7 das mais bonitas aldeias históricas de Portugal

Localizadas no centro do país, especialmente perto da fronteira com Espanha, a rede de aldeias históricas de Portugal...

As 6 melhores aldeias de xisto para visitar na Serra da Lousã

A Serra da Lousã é ainda um pequeno tesouro por descobrir para a maioria dos portugueses. Por entre...

Palácio da Pena: o monumento mais bonito de Portugal

Não é tarefa fácil escolher qual é o mais belo monumento em Portugal, até porque é um país...