Sábado, 19 Novembro, 2022

7 cascatas, passadiços e aldeias típicas para descobrir na Serra da Estrela

Data:

Partilhar:

A Serra da Estrela esconde locais mágicos e carismáticos ainda pouco desvendados pelos turistas que aqui acorrem. A grande maioria chega à serra em busca de um pouco de neve sem imaginar que toda esta região é ainda muito mais bonita e interessante nas outras épocas do ano.

Existem dezenas de pequenas aldeias típicas que esperam por si para lhe mostrar o melhor que a serra tem para oferecer. E há ainda cascatas, bosques centenários e vales glaciares para descobrir. Recentemente, foram também construídos os primeiros passadiços na Serra da Estrela, na nascente do rio Mondego.

Por isso mesmo, se tiver a oportunidade de visitar esta região, aproveite e passe aqui alguns dias em busca dos seus locais mais carismáticos e especiais onde pode estar em contacto direto com a natureza. Aldeias típicas, cascatas, lagoas e passadiços… há um pouco de tudo para visitar na Serra da Estrela.

1. Poço do Inferno

Poço do Inferno
Poço do Inferno

Situa-se na Ribeira de Leandres e é um ponto alto com 1100 metros. O Poço do Inferno é um dos ex-libris da Serra e é rodeado pela mãe-natureza que é a causa de toda aquela beleza paisagística. 

A linha de água da cascata mantém contacto com o granito das rochas e, no Inverno, são várias as vezes que a água congela e isso cria (ainda mais) encantos a este paraíso natural com 10 metros de altura.

2. Passadiços do Mondego

Passadiços do Mondego
Passadiços do Mondego

Os passadiços do Mondego são os mais recentes de Portugal e localizam-se em plena Serra da Estrela. numa área reconhecida pela UNESCO como Geopark. O percurso tem 12 quilómetros e desenvolve-se ao longo do rio Mondego, que nasce nas redondezas. O trajeto é de uma beleza sublime e inclui pontes suspensas e paisagens de cortar a respiração.

Passa ainda por algumas das mais típicas e tradicionais aldeias da Serra da Estrela, como Videmonte, Vila Soeiro e Trinta. A Barragem do Caldeirão é outro dos grandes atrativos. Por tudo isto, temos a certeza que os passadiços do Mondego irão ser a nova sensação turística da Serra da Estrela.

3. Linhares da Beira

Linhares da Beira
Linhares da Beira

Esta aldeia medieval, fundada no século XII, tem ainda hoje bem visível um património arquitetónico muito rico, com destaque para o castelo, que tem vista para o Mondego.

Em Linhares da Beira, as tradições ainda se mantêm vivas e fazem parte da vivência dos habitantes, com os poucos estabelecimentos comerciais a serem passados de pais para filhos e com as senhoras a levarem a roupa suja até às margens do rio.

4. Poço da Broca de Barriosa

Poço da Broca de Barriosa
Poço da Broca de Barriosa

Aqui se encontra uma cascata muito conhecida, mas a praia fluvial merece também uma visita. O conjunto está situado na Ribeira de Alvôco, na Aldeia de Barriosa, em Vide, Serra da Estrela.

O local é rico em biodiversidade, podendo encontrar aqui lontras, guarda-rios, garças e melros-peixeiros. O Poço da Broca de Barriosa situa-se no extremo sudoeste do Parque Natural da Serra da Estrela.

5. Cortes do Meio

Cortes do Meio
Cortes do Meio

Cortes do Meio é uma pequena aldeia perto de Tortosendo, no concelho da Covilhã. É conhecida como a “capital das cascatas e piscinas naturais da Serra da Estrela”. E o apelido é totalmente merecido! Afinal de contas, são 12 as piscinas naturais que aqui pode encontrar, todas localizadas no leito da ribeira de Cortes.

É no início da Primavera que estas cascatas da Serra da Estrela se tornam mais exuberantes, muito por causa das chuvas e do degelo da neve caída durante o Inverno. No entanto, é no Verão que elas são mais procuradas pelos banhistas, que aqui acorrem em busca de um banho refrescante no meio da natureza.

6. Alvoco da Serra

Alvoco da Serra
Alvoco da Serra

Este bem guardado segredo da serra da Estrela está situado no fértil vale da ribeira do Alvoco, no concelho de Seia, a 680 metros de altitude. As encostas que rodeiam esta aldeia têm socalcos, que foram construídos de maneira a que se pudesse moldar a paisagem às necessidades humanas, e aumentar assim o espaço de cultivo.

Passeando pelos becos e ruelas de Alvoco da Serra, será fácil perceber porque é conhecida por “aldeia granito”; afinal, esta rocha domina a paisagem, desde as montanhas às casas, ruas e fontes de água. Não podemos deixar de destacar a Casa do Barão e a capela medieval de São Pedro. 

7. Vide

Vide
Vide

Vide é um local especial, até porque faz a transição entre a serra da Estrela e a serra do Açor, mundos diferentes que se refletem na perfeição nesta pequena aldeia, como se as ruas e casas em xisto andassem lado a lado com a dureza do granito.

Antigamente, Vide era inteiramente construída em xisto, mas, com a emigração dos anos 50 do século XX, a população conseguiu mais recursos e, assim, começaram a pintar as casas de branco. Apesar disso, nos últimos anos, várias casas foram recuperadas mantendo a sua traça original de xisto.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

Como e quando plantar tulipas?

São um dos bolbos mais populares em jardins de todo o mundo, sendo muito valorizadas pelas suas cores...

Hortênsias: como e quando plantar? Como cuidar?

As hortênsias são uma planta com origem asiática que chegaram à Europa há séculos, tendo-se adaptado perfeitamente às...

10 dos melhores trilhos e percursos pedestres de Portugal

Portugal tem imensos percursos pedestres de grande qualidade, que atraem os amantes das caminhadas nacionais e até mesmo...

Tarte de maçã com canela e mel: impossível comer apenas uma fatia

Poucas sobremesas são tão consensuais como esta tarte de maçã com canela e mel. É uma sobremesa que...