Sexta-feira, 25 Novembro, 2022

7 locais paradisíacos para visitar em Trás-os-Montes

Data:

Partilhar:

A região de Trás-os-Montes esconde locais paradisíacos ainda pouco desvendados pelos turistas que aqui acorrem. A grande maioria chega aqui em busca de aldeias pitorescas, parques naturais ou das vinhas do vale do Douro. E claro, também da sua gastronomia e da amabilidade das suas gentes.

Hoje, esta região possui todas as condições para proporcionar aos seus visitantes uma experiência única, seja apenas em passeio ou também em estadias mais prolongadas. São dezenas de pequenas aldeias típicas e tradicionais mas também rotas e percursos pedestres, cascatas, lagoas, parques naturais e montanhas de encantar.

Por isso mesmo, se tiver a oportunidade de visitar o lado mais desconhecido desta região, aproveite e passe aqui alguns dias em busca dos seus locais mais deslumbrantes. Descubra alguns dos locais mais paradisíacos de Trás-os-Montes.

1. Cascatas do Rio Poio

Rio Poio
Rio Poio

A aldeia de Alvadia é atravessada pelas águas do rio Poio, que foram usadas muitos anos para o funcionamento de moinhos e azenhas, alguns ainda visíveis em locais pouco acessíveis deste curso de água. É neste local que se situa a cascata Cai d’Alto, na freguesia de Cerva, em Ribeira de Pena, Vila Real.

Esta cascata tem cerca de 60 metros de altura e nasce junto da povoação de Lamas. O curso de água conflui numa lagoa, sendo que o local é muito usado na prática de desportos como a canoagem e canyoning.

2. Ponte da Misarela

Ponte da Misarela
Ponte da Misarela

Misarela faz parte da freguesia de Ferral, no concelho de Montalegre, e é aqui que encontra a mítica ponte de Misarela, que liga este lugar à freguesia de Ruivães, já em Vieira do Minho. A ponte foi inspiração para lendas e mitos ao longo dos seus séculos de história, transmitidos de geração em geração.

Por exemplo, segundo a crença popular, se uma gravidez não estiver a correr bem, a grávida deve ficar uma noite debaixo desta ponte medieval. A primeira pessoa a atravessar a ponte durante a manhã deverá ser o padrinho ou madrinha da criança, quando esta nascer. A criança deverá também chamar-se Gervásio ou Senhorinha.

3. Mosteiro de Pitões das Júnias

Mosteiro de Pitões das Júnias
Mosteiro de Pitões das Júnias

É difícil imaginar um outro local com tanto misticismo como o Mosteiro de Pitões das Júnias, no Gerês. Trata-se de um local totalmente isolado do mundo exterior onde os monges viviam em recolhimento e dependentes apenas de si próprios e daquilo que a terra lhes dava. Na época em que foi construído, era o local perfeito para viver uma vida dedicada apenas à religião.

Não se sabe ao certo quando foi construído, mas sabe-se que é mais antigo do que a própria fundação de Portugal. Acredita-se que os primeiros eremitas estabeleceram-se neste local ainda no século IX, embora alguns estudiosos apontem a data de 1147 como o ano de construção do mosteiro. A única certeza, obtida através de documentos oficiais, é que já existia em 1247.

4. Castelo de Numão

Castelo de Numão
Castelo de Numão

É em Vila Nova de Foz Côa, na transição entre Trás-os-Montes e as Beiras (mas ainda na zona histórica transmontana) que se localiza a muito antiga povoação de Numão e o seu castelo. Existem evidências que atestam que a construção do castelo seja anterior à época da Reconquista e a localidade aparecem mencionada no ano 1059 como pertencente ao Mosteiro de Guimarães.

D. Sancho I deu-lhe uma nova vida na tentativa de defender a região raiana dos ataques espanhóis. Com a pacificação do território, a localidade e o seu castelo perderam a importância estratégica de outrora. No entanto, continuam a merecer a sua visita.

5. Poços Verdes do Sobroso

Poços Verdes do Sobroso
Poços Verdes do Sobroso

Nos últimos anos, a Cascata das 7 lagoas transformou-se num verdadeiro fenómeno nacional. E não é para menos… A água é pura, límpida e cristalina e a paisagem envolvente proporciona um toque mágico a todo o cenário.

Na realidade, não é apenas uma cascata mas sim uma sucessão de lagoas, umas mais fundas do que outras, intercaladas por pequenas quedas de água. É possível nadar em algumas das lagoas, dependendo da profundidade. E também pode pular de uma altura de 10 metros ou até divertir-se num escorrega natural nas rochas. De que está à espera?

6. Vilarinho de Negrões

Vilarinho de Negrões
Vilarinho de Negrões

Na margem sul da Albufeira do Alto Rabagão, pode encontrar a pitoresca aldeia de Vilarinho de Negrões, com o seu casario ainda relativamente bem preservado, que se encontra sobre uma estreita e bela península, um pedacinho de Terra que foi poupada à subida das águas da barragem.

Vilarinho de Negrões é assim uma localidade que se vê diariamente ao espelho e que se distingue à distância pela sua simetria perfeita, numa espécie de Jardim do Éden Transmontano.

7. Cascata de Cela Cavalos

Cascata de Cela Cavalos
Cascata de Cela Cavalos (António Cunha)

É como se o Ribeiro de Cela Cavalos quisesse dar o último ar da sua graça antes de chegar ao Rio Cávado. E que bem que ele o faz! A Cascata de Cela cavalos é uma das mais bonitas do Gerês e fica localizada no concelho de Montalegre.

É também uma das mais conhecidas nesta zona do Parque. O acesso não é fácil, o que a torna ainda mais apetecível. No final do caminho, a beleza mistura-se com a imponência e cria um dos locais mais belos do Gerês.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

8 belíssimos locais perto de Lisboa para visitar em família

É o dilema mais comum em quase todas as famílias lisboetas, especialmente durante os fins de semana ou...

6 das aldeias mais típicas para visitar no Alentejo

Terra de planícies onduladas, com casas caiadas de branco espalhadas por pequenos montes, o Alentejo é uma das...

Os 8 castelos mais imponentes de Portugal

Existem centenas de castelos em Portugal. Construídos como meio de defesa das fronteiras dos ataques espanhóis, hoje os...

Sericaia com ameixas de Elvas: um doce conventual de fazer crescer água na boca

Dizem os mais antigos que, em tempos idos, a Sericaia de Elvas era cozida juntamente com o pão...