Sexta-feira, 9 Junho, 2023

7 locais quase desconhecidos para uma escapadinha no Centro de Portugal

Data:

Partilhar:

O Centro de Portugal tem ainda muitos sítios quase secretos e que a maioria dos turistas não conhece. Apesar de menos conhecidos (talvez por não aparecerem nos roteiros turísticos tradicionais), visitá-los constitui uma oportunidade única para descobrir o lado mais verdadeiro que esta região possui.

Existe locais que são apenas conhecidos pelos habitantes da região e por visitantes que gostam de partir em busca do desconhecido, e que acabam por descobrir estas autênticas pérolas, entre cascatas, aldeias de montanha ou paisagens avistadas a partir de miradouros.

Se quer visitar esta região e se quer manter afastado de multidões, deixamos-lhe aqui algumas sugestões de alguns dos locais mais secretos do Centro de Portugal e que são perfeitos para uma escapadinha.

1. Talasnal

Talasnal
Talasnal

As casas de xisto, uma após a outra, as ruas sinuosas, os lagares de azeite tradicionais e a fonte são alguns dos seus principais chamarizes. O arvoredo que envolve todo o conjunto faz o resto. O resultado é uma aldeia carismática que, apesar de pequena, conquista facilmente quem por aqui passa.

É preciso explorar o Talasnal com a devida calma. Passear pelas suas ruelas, observar os pequenos detalhes em cada casa, descansar debaixo das videiras que dão sombra aos caminhos… tudo deve ser observado e apreciado com o devido cuidado.

2. Sabugal

Castelo do Sabugal
Castelo do Sabugal

O castelo do Sabugal, um dos mais bonitos, imponentes e bem conservados de Portugal, é o seu grande destaque. O monumento surpreende pela sua beleza singular e está aberto a qualquer turistas, que pode subir às suas torres e percorrer as suas muralhas.

O pelourinho também merece um olhar atento, assim como as suas igrejas e os seus parques e jardins, como o Jardim das Poldras ou o Jardim do Largo da Fonte. Outro atrativo desta vila é que se situa no coração da Reserva Natural da Serra da Malcata, conhecida por ser habitat do famoso lince Ibérico.

3. Candal

Candal
Candal

Numa colina voltada a Sul, na Serra da Lousã, encontra a aldeia de xisto do Candal, considerada como uma das aldeias serranas mais desenvolvidas e das mais visitadas, podendo por aqui encontrar visitantes de todo o país. Trata-se de um local onde se pode fazer uma autêntica viagem no tempo numa das mais bonitas aldeias de Portugal.

A pequena aldeia, refrescada pela Ribeira do Candal, mostra aos visitantes a tradição das casas em xisto, da fonte, do lavadouro público e a capela, testemunhos da realidade serrana e rural. A melhor forma de a conhecer é passear pelos seus becos e ruelas. Esteja atento a cada detalhe, a cada pormenor e vá conversando com quem aqui vive.

4. Almeida

Almeida
Almeida

Não existe nenhuma outra povoação como Almeida em todo o território português. Localizada muito perto da fronteira com Espanha, esta vila, inserida na lista das Aldeias Históricas de Portugal, está totalmente rodeada por muralhas em forma de estrela, o que atesta bem a necessidade de proteger esta região

As muralhas são mesmo a sua principal atração, mas há mais para descobrir. E a melhor forma de o fazer é caminhar pelas suas ruas e explorar cada beco ou ruela. Deslumbre-se com as casas brasonadas, as flores nas janelas, as lojas tradicionais… e entre em qualquer igreja ou museu que encontrar porque vale sempre a pena.

5. Trancoso

Trancoso
Trancoso

Foi em tempos uma parte importante da linha de defesa contra Espanha, e essa importância ainda hoje pode ser apreciada em todo o seu esplendor. Em pleno coração da Beira Alta, não deixe de visitar o castelo medieval (e respetivas muralhas), a igreja da Misericórdia (projetada no reinado de D. Manuel I), o Palácio Ducal e a Fonte Nova (o maior vestígio da ocupação Filipina).

6. Linhares da Beira

Linhares da Beira
Linhares da Beira

Esta aldeia medieval, fundada no século XII, tem ainda hoje bem visível um património arquitetónico muito rico, com destaque para o castelo, que tem vista para o Mondego.

Em Linhares da Beira, as tradições ainda se mantêm vivas e fazem parte da vivência dos habitantes, com os poucos estabelecimentos comerciais a serem passados de pais para filhos e com as senhoras a levarem a roupa suja até às margens do rio.

7. Drave

Drave
Drave

Esta é, talvez, a aldeia abandonada mais especial do nosso país. Encontra-se encaixada entre a serra da Freita e a serra de São Macário, e deslumbra todos os visitantes pela sua natureza intocada. Chegar aqui de carro é impossível: a melhor opção é seguir um trilho (o PR14 ARC) que parte de uma aldeia vizinha.

O caminho é um pouco exigente, mas a paisagem deslumbrante e a pequena lagoa que o esperam valem a pena. Drave foi “redescoberta” pelos escuteiros, que a tornaram numa das suas bases nacionais, e, por isso, não estranhe a quantidade de gente que por aqui pode encontrar em quase todas as alturas do ano.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

Tarte de maçã americana: receita tradicional que nunca falha

A tarte de maçã americana é um autêntico clássico da gastronomia estado-unidense. Esta sobremesa é tão popular naquele...

Tortilha espanhola: receita tradicional que sai sempre bem

A tortilha espanhola é um prato tradicional e delicioso que é servido como tapas um pouco por toda...

Croquetes de presunto: receita tradicional espanhola que sai sempre bem

Os croquetes de presunto são um clássico da culinária espanhola e um aperitivo que agrada a todos os...

Batatas bravas: um petisco espanhol ao qual ninguém resiste

As batatas bravas são um clássico da culinária espanhola e um dos petiscos mais populares em bares e...