Sexta-feira, 25 Novembro, 2022

As 7 aldeias mais bonitas de Trás-os-Montes

Data:

Partilhar:

O Reino Maravilhoso de Miguel Torga, Trás-os-Montes, possui muitas e belas aldeias para descobrir. Cada uma é especial à sua maneira. No nordeste transmontano e no Gerês pode encontrar aldeias comunitárias, enquanto que no Douro pode visitar aldeias vinhateiras.

O granito é o elemento comum a quase todas estas aldeias transmontanas, excepto na região do Douro, onde pode encontrar algumas aldeias de xisto. Os espigueiros, as fontes, as pequenas praças e as igrejas estão presentes em quase todas elas, independentemente da região onde se encontram.

Em muitas das aldeias de Trás-os-Montes ainda é possível observar hábitos, costumes e tradições de outros tempos. Em algumas continuam a existir fornos comunitários, por exemplo, onde todos cozem o pão. Se quer descobrir uma das regiões mais genuínas de Portugal, venha daí connosco descobrir algumas das mais bonitas aldeias de Trás-os-Montes.

1. Gimonde

Gimonde
Gimonde

A pequena e pitoresca aldeia de Gimonde faz parte do concelho de Bragança e está integrada no Parque Natural de Montesinho. A sua paisagem é dominada pela sua famosa ponte medieval que confere um encanto especial a toda a aldeia. Mas há mais para ver aqui. Perca-se pelas suas ruas e aprecie os pequenos detalhes desta típica aldeia transmontana.

Gimonde é também famosa pela sua gastronomia. Na aldeia existem diversos restaurantes onde é possível apreciar os pratos típicos da região. Aprecie ainda as iguarias típicas da localidade, como o seu famoso fumeiro e as deliciosas compotas.

Se tiver mais tempo, aventure-se pelo Parque Natural de Montesinho e descubra outras aldeias típicas, como Rio de Onor, por exemplo. Uma visita a Bragança é também uma ótima ideia para complementar o seu roteiro e constatar com os seus próprios olhos o quanto esta cidade do nordeste transmontano tem para descobrir.

2. Vilarinho de Negrões

Vilarinho de Negrões
Vilarinho de Negrões

Localizada numa pequena península formada pela subida das águas da barragem do Alto Rabagão, Vilarinho de Negrões, em Montalegre, é uma das mais bonitas e surpreendentes aldeias de Portugal.

É uma típica aldeia transmontana mas rodeada por água, o que lhe confere uma aura difícil de explicar. As suas gentes dedicam-se à agricultura e ao pastoreio, um pouco como era há algumas décadas.

O passeio por Vilarinho de Negrões faz-se rápido: aprecie as construções em granito, o tanque comunitário e os hábitos típicos das suas gentes. Não deixe de observar as águas da barragem e, se tiver oportunidade, dê um salto até Montalegre ou até outras das aldeias mais típicas do concelho, como Pitões das Júnias ou Fafião.

3. Rio de Onor

Rio de Onor
Rio de Onor

Metade portuguesa, metade espanhola. Terra de ninguém e terra de todos. Assim é a mítica aldeia de Rio de Onor, em pleno Parque Natural de Montesinho, no concelho de Bragança. É uma das poucas aldeias portuguesas onde ainda hoje se praticam hábitos comunitários, outrora frequentes em muitas povoações do norte de Portugal.

A população explora as terras em conjunto, os rebanhos são cuidados por todos e as decisões que afetam a vida da comunidade são tomadas por acordo de todos os habitantes. Rio de Onor é uma lição de história. Os habitantes possuem até um dialeto próprio, fruto do seu isolamento e do contacto próximo com os vizinhos espanhóis.

A sua ligação com Espanha é muito forte e nem a fronteira acabou com o diálogo com os habitantes das aldeias do país vizinho. Experimente a rica gastronomia da região, faça um passeio pelo Parque de Montesinho e dê um salto até Bragança. Se quiser explorar um pouco mais, viaje até Puebla de Sanabria, na vizinha Espanha.

4. Montesinho

Montesinho
Montesinho

A pequena aldeia de Montesinho está inserida no parque natural com o mesmo nome. É uma típica aldeia transmontana e uma das mais bonitas do Norte de Portugal. As suas casas típicas foram sendo recuperadas para turismo e hoje em dia é possível fazer desta aldeia o centro para explorar a região.

Explore a aldeia caminhando pelas suas ruas calcetadas (e muito bem cuidadas). Descubra a sua pequena igreja e o museu instalado numa típica casa transmontana. Não deixe também de provar a fabulosa gastronomia local.

E aventure-se também por toda a região, fazendo o percurso pedestre de Montesinho. São 10 quilómetros que têm início nesta aldeia e que passa por outras duas da região: França e Portelo. Deslumbre-se com o verde das pastagens e com os bosques e não se admire se de repente se cruzar com um veado ou um lobo ibérico!

5. Pitões das Júnias

Pitões das Júnias
Pitões das Júnias

Localizada na parte transmontana do Parque Nacional da Peneda Gerês, Pitões das Júnias é uma das aldeias típicas e tradicionais desta região. É também uma das mais famosas e visitadas. E não é por acaso!

É famosa pelo seu fumeiro e pela sua gastronomia e por isso vale bem a pena almoçar em qualquer um dos restaurantes que aqui existem. Depois do almoço, caminhe pelas ruas estreitas da aldeia e descubra os seus recantos e pequenos detalhes.

Se estiver com forças para mais, pode visitar as ruínas do Mosteiro de Pitões das Júnias. O local é mágico e é fácil perder algumas horas a imaginar como seria a vida dos monges que aqui viveram durante séculos. Aventure-se também pelos passadiços até chegar ao miradouro com vistas para a cascata de Pitões das Júnias. A vista vale bem a pena o esforço!

6. São Xisto

São Xisto
São Xisto

Como o próprio nome indica, aqui domina o xisto, em contraste com a margem oposto do rio Douro que daqui é possível avistar. Localizada em São João da Pesqueira, em pleno Douro vinhateiro, a aldeia de São Xisto é dominada por uma paisagem de cortar a respiração.

Aprecie os socalcos das vinhas, os típicos muros de pedra e as suas casas tradicionais. Mas não fique por aqui! Uma capela, uma fonte centenária e o Mirante Anjo Arrependido são outras das atrações de São Xisto. Perca também algum tempo a visitar os tradicionais lagares de vinho e de azeite.

Mesmo ao lado, o cais fluvial do Douro e a estação de Ferradosa lembram-nos que daqui é possível partir à descoberta de toda a região. Afinal de contas, estamos em pleno Património Mundial da UNESCO e por isso não faltam locais para visitar nas redondezas.

7. Provesende

Provesende
Provesende

Em plena região demarcada do Douro, Provesende é uma aldeia vinhateira do concelho de Sabrosa. Com vistas para o rio Pinhão, são as vinhas que dominam a paisagem. Toda a vida da aldeia gira em torno da nobre arte de produzir um dos melhores vinhos do mundo, o vinho do Porto.

Para além de um passeio pelos vinhedos da região, em Provesende pode descobrir diversas casas senhoriais e brasonadas, o antigo pelourinho, uma fonte do século XVIII e uma igreja barroca. A melhor forma de descobrir a aldeia é mesmo caminhando pelas suas ruas e apreciando cada pequeno detalhe.

Aproveite para provar a gastronomia local e, como não poderia deixar de ser, o famoso vinho do Porto. Faça uma visita às quintas das redondezas e aprenda mais sobre como se produz este néctar. Um cruzeiro pelo Douro é também uma das melhores formas de descobrir esta belíssima região transmontana.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

8 belíssimos locais perto de Lisboa para visitar em família

É o dilema mais comum em quase todas as famílias lisboetas, especialmente durante os fins de semana ou...

6 das aldeias mais típicas para visitar no Alentejo

Terra de planícies onduladas, com casas caiadas de branco espalhadas por pequenos montes, o Alentejo é uma das...

Os 8 castelos mais imponentes de Portugal

Existem centenas de castelos em Portugal. Construídos como meio de defesa das fronteiras dos ataques espanhóis, hoje os...

Sericaia com ameixas de Elvas: um doce conventual de fazer crescer água na boca

Dizem os mais antigos que, em tempos idos, a Sericaia de Elvas era cozida juntamente com o pão...