Domingo, 25 Setembro, 2022

10 locais quase secretos para visitar no Douro

Data:

Partilhar:

Assim que entra em Portugal, o Rio Douro transforma-se e transforma também a paisagem, moldando-a e dando-lhe vida. Ao longo do seu leito, são muitos os locais turísticos, cada vez mais visitados. Mas apesar do turismo de massas, ainda existem locais quase desconhecidos pela maioria dos turistas no vale do Douro. São pérolas ainda por explorar.

E a verdade é que grande parte dos turistas que aqui chega opta por conhecer a região através de um cruzeiro pelo rio. Pode ser uma opção muito interessante, mas a verdade é que limita a possibilidade de descobrir outros locais ao longo do rio Douro onde os barcos de cruzeiro não param. E acredite: são muitos os pontos de interesse para descobrir.

Por isso mesmo, se realmente quer conhecer esta que é a região demarcada mais antiga do mundo, então pegue no carro e para à descoberta dos seus locais menos conhecidos. Descubra alguns dos locais mais secretos do Douro.

1. Trevões

Trevões
Trevões

Esta linda aldeia do Douro Vinhateiro pertence ao concelho de São João da Pesqueira. Aqui, a agricultura não se faz apenas a partir das vinhas: também se produz bom azeite e produtos hortícolas.. Nos últimos anos, a aldeia sofreu várias obras de restauro que a deixaram de cara lavada, mas o trabalho de reconstrução continua.

Tal como nas outras aldeias vinhateiras, dominam as quintas, as casas brasonadas e os solares. Em Trevões, impõe-se uma visita ao Solar dos Caiados, um dos mais imponentes da região. A casa do Adro e o Solar dos Melos também merecem uma visita, assim como o Museu de Arte Sacra, o Museu de Trevões, o Paço Episcopal e as várias igrejas e capelas da aldeia.

Como não poderia deixar de ser, a melhor forma de descobrir esta aldeia é caminhando pelas suas ruas. Trevões já foi sede de concelho e por isso possui vários edifícios interessantes, mas o melhor mesmo é apreciar as suas casas com fachadas coloridas e alpendres salientes. Aprecie todos os pequenos detalhes!

2. Folgosa

Folgosa
Folgosa

Esta encantadora freguesia está situada na margem esquerda do Douro, tendo-lhe sido atribuído foral no século XII pelo rei D. Sancho I. Para além de algumas quintas onde se produz o precioso vinho do Porto, Folgosa tem também um património atrativo para visitar, no qual destacamos a Igreja Paroquial da Senhora da Graça, em estilo barroco. Leve o seu tempo para aproveitar ao máximo a visita e apreciar as paisagens únicas que pode ver a partir de Folgosa.

3. Miradouro da Fraga do Puio

Miradouro da Fraga do Puio
Miradouro da Fraga do Puio

É em Picote, freguesia do concelho de Miranda do Douro e coração do Mirandês, o idioma dos habitantes locais, que fica o deslumbrante Miradouro da Fraga do Puio. Estamos em pleno Parque Natural do Douro Internacional e, portanto, não se observam vinhedos, mas sim as escarpas abruptas e agrestes de um rio ainda selvagem, que marca a fronteira entre Portugal e Espanha. Parte da estrutura do miradouro, renovado recentemente, é em vidro, o que torna a experiência ainda mais deslumbrante.

4. São Xisto

São Xisto
São Xisto

Como o próprio nome indica, aqui domina o xisto, em contraste com a margem oposto do rio Douro que daqui é possível avistar. Localizada em São João da Pesqueira, em pleno Douro vinhateiro, a aldeia de São Xisto é dominada por uma paisagem de cortar a respiração.

Aprecie os socalcos das vinhas, os típicos muros de pedra e as suas casas tradicionais. Mas não fique por aqui! Uma capela, uma fonte centenária e o Mirante Anjo Arrependido são outras das atrações de São Xisto. Perca também algum tempo para visitar os tradicionais lagares de vinho e de azeite.

Mesmo ao lado, o cais fluvial do Douro e a estação de Ferradosa lembram-nos que daqui é possível partir à descoberta de toda a região. Afinal de contas, estamos em pleno Património Mundial da UNESCO e por isso não faltam locais para visitar nas redondezas.

5. Pocinho

Pocinho
Pocinho

Esta encantadora aldeia está situada perto da barragem com o mesmo nome, no concelho de Vila Nova de Foz Côa, já no distrito da Guarda. As casas são singelas e os habitantes são mestres na arte de bem receber. Este é um dos locais mais secretos e menos visitados do Douro.

A paisagem é também incrível, com o azul do Douro a predominar. Terra natal do escritor Francisco José Viegas, na aldeia poderá saber um pouco mais sobre a construção da estação ferroviária, o transporte de mercadorias, e sobre diversos fatores que contribuíram para o desenvolvimento desta população.

6. Ucanha

Ucanha
Ucanha

Faz parte do concelho de Tarouca e é famosa pela sua ponte medieval. A pequena Ucanha (cujo nome original era Cucanha, que significava “pequena casa de pedra”) já teve muito mais importância regional do que tem agora. Hoje em dia, está classificada como Aldeia Vinhateira do Douro e atrai alguns visitantes graças à sua ponte a à praia fluvial.

Um pormenor curioso sobre esta ponte era que, na época medieval, ela era uma portagem. Ou seja, quem quisesse passar por ela ou transportar mercadorias teria que pagar uma determinada quantia. Explore a aldeia caminhando pelas suas ruas de pedra e apreciando cada detalhe das suas casas típicas.

Depois de explorar Ucanha, parta em direção a norte e visite Lamego e Peso da Régua. Começa a entrar na região do Douro vinhateiro e, por isso mesmo, não deixe de apreciar toda a incrível paisagem de vinhedos a perder de vista.

7. Barcos

Barcos
Barcos

Localizada nas margens do rio Távora, concelho de Tabuaço, Barcos é uma das mais típicas aldeias vinhateiras. Quintas, solares e casas senhoriais avistam-se em toda a região. Em muitas delas é mesmo possível participar nas vindimas, entre Setembro e Outubro de cada ano.

A Igreja Matriz de Barcos, construída no século XII, merece uma visita, assim como o Santuário de Santa Maria do Sabroso e o velho caminho da Via Sacra. Mas a melhor forma de descobrir esta aldeia do Douro é mesmo caminhando pelas suas ruas de pedra: irá passar pelo Cruzeiro dos Centenários, pelo Pelourinho, pelo antigo Forno da Confraria e por diversas fontes de água fresca.

Pode ainda descobrir um pouco das redondezas realizados 2 percursos pedestres que passam pela aldeia: “Socalcos do Douro” e “História e Natureza”. No final da caminhada, recupere as energias com a gastronomia típica da região: arroz de forno com enchidos, sopa de castanha e doçaria conventual. A não perder!

8. Miradouro da Penha das Torres

Miradouro da Penha das Torres
Miradouro da Penha das Torres

Localizado no ponto mais oriental de Portugal, local onde o rio Douro entra no nosso país, em Paradela, Miranda do Douro. Aqui, poderá observar algumas das mais belas paisagens do Parque Natural do Douro Internacional. Vale a pena visitar o local bem cedo, para apreciar o espetáculo do pôr do nascer do sol, que ilumina as montanhas e o rio.

9. Salzedas

Salzedas
Salzedas

Salzedas pertence ao concelho de Tarouca, na margem sul do rio Douro. Aqui existe um dos mais importantes e imponentes mosteiros de Portugal, construído no século XII. Foram os seus monges que impulsionaram e desenvolveram a agricultura na região, cultivando os terrenos em redor do mosteiro.

Por aqui passaram lusitanos, romanos, suevos, visigodos, muçulmanos… e também passaram judeus, como é possível constatar através da existência de uma pequena judiaria no bairro do Quelho. Vale a pena também apreciar as suas casas típicas com dois andares, sendo o rés-do-chão para os animais e o primeiro para habitação humana.

Destaque ainda para a pequena ponte românica que atravessa o Rio Varosa e a Capela do Desterro, projetada pelo famoso Nicolau Nasoni (o arquiteto da Torre dos Clérigos). Não vá embora da aldeia sem provar os famosos biscoitos de Salzedas e o licor de baga de sabugueiro.

10. Provesende

Provesende
Provesende

Em plena região demarcada do Douro, Provesende é uma aldeia vinhateira do concelho de Sabrosa. Com vistas para o rio Pinhão, são as vinhas que dominam a paisagem. Toda a vida da aldeia gira em torno da nobre arte de produzir um dos melhores vinhos do mundo, o vinho do Porto.

Para além de um passeio pelos vinhedos da região, em Provesende pode descobrir diversas casas senhoriais e brasonadas, o antigo pelourinho, uma fonte do século XVIII e uma igreja barroca. A melhor forma de descobrir a aldeia é mesmo caminhando pelas suas ruas e apreciando cada pequeno detalhe.

Aproveite para provar a gastronomia local e, como não poderia deixar de ser, o famoso vinho do Porto. Faça uma visita às quintas das redondezas e aprenda mais sobre como se produz este néctar. Um cruzeiro pelo Douro é também uma das melhores formas de descobrir esta belíssima região transmontana.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

7 aldeias pouco conhecidas para visitar no Norte de Portugal

O Norte de Portugal é rico em pequenas aldeias, umas mais conhecidas do que outras, onde ainda são...

7 das mais bonitas aldeias históricas de Portugal

Localizadas no centro do país, especialmente perto da fronteira com Espanha, a rede de aldeias históricas de Portugal...

As 6 melhores aldeias de xisto para visitar na Serra da Lousã

A Serra da Lousã é ainda um pequeno tesouro por descobrir para a maioria dos portugueses. Por entre...

Palácio da Pena: o monumento mais bonito de Portugal

Não é tarefa fácil escolher qual é o mais belo monumento em Portugal, até porque é um país...