Sexta-feira, 25 Novembro, 2022

As 8 aldeias e vilas mais bonitas do Algarve

Data:

Partilhar:

Já quase não existe um Algarve assim: típico, genuíno, tradicional e igual a si próprio. Com a democratização do turismo, os visitantes foram chegando num número cada vez maior e com mais intensidade. As aldeias e vilas típicas, algumas delas piscatórias, deram origem a aldeamentos turísticos que são iguais em todo o lado. O verdadeiro Algarve quase desapareceu.

Quase! Ainda existem algumas vilas e aldeias, infelizmente poucas, onde é possível descobrir o Algarve mais típicos tal como ela era há apenas algumas décadas. São vilas e aldeias com casas caiadas de branco, com pequenas praças junto à igreja e moradores sentados à sombra a trocar uns dedos de conversa. Longe das praias do litoral, estas vilas e aldeias fugiram ao turismo de massas.

Hoje, são quase um segredo. Mas a verdade é que começam a ser cada vez mais procuradas. É importante saber preservá-las e não permitir que tenham o mesmo destino de tantas outras. Se tem curiosidades em conhecê-las, descubra conosco algumas das mais típicas vilas e aldeias do Algarve.

1. Pedralva

Pedralva
Pedralva

Esta é, talvez, a aldeia mais especial desta lista. Localizada em Vila do Bispo, chegou a ter mais de 100 habitantes. Aos poucos, todos foram partindo e resistiram apenas 9, que viviam em casas degradadas ou com poucas condições. Mas Pedralva renasceu!

Após um longo processo, todas as casas da aldeia foram compradas e recuperadas para turismo rural. O município viu na ideia uma oportunidade única de promover o Algarve mais típico e instalou rede elétrica e saneamento. Hoje, Pedralva pode ser a sua aldeia: pode alugar uma das suas várias casas e passar aqui uns dias, em comunhão com a Natureza.

2. Alte

Alte
Alte

Alte é uma encantadora aldeia algarvia pertencente ao concelho de Loulé. Um pouco longe do mar e de todo o caos urbanístico do litoral, conserva ainda as açoteias (chaminés tradicionais) e as ruas pavimentadas em calçada portuguesa.

E se acha que, por estar longe do mar, não pode dar uns banhos, prepare-se para descobrir as Fontes de Alte. Esta zona arborizada fica mesmo ao lado de uma ribeira de águas cristalinas onde se pode refrescar. Também pode fazer churrascos e piqueniques.

3. Cacela Velha

Cacela Velha
Cacela Velha

No topo de uma falésia e virada para o estuário, Cacela Velha recorda o Algarve do século passado. As casas ainda estão caiadas de branco e a vida decorre como se esta região ainda não tivesse sido invadida por turistas à procura de praia e sol.

Lá no fundo da falésia, as praias são de uma qualidade excelente e pouco frequentadas. Por se localizarem ainda dentro da área da ria, são um pouco mais quentes, com águas calma e pouco profundas, ideais para famílias com crianças. Os restos de um forte do século XVIII completam a paisagem quase mágica.

4. Ferragudo

Ferragudo
Ferragudo

Ferragudo é uma pequena vila piscatória com 500 anos de idade pertencente ao concelho de Lagoa. Estende-se ao longo de uma encosta repleta de casas típicas e parece quase impossível como esta localidade conseguiu resistir intacta à pressão urbanística do Algarve.

Existe um muro de pedra que divide a terra do mar, que parece tentar entrar pelo rio Arade até quase às portas das casas, Os típicos barcos de madeira, fundeados quase ao acaso, completam a paisagem de uma vila que merece ser descoberta com calma.

5. Querença

Querença
Querença

A aldeia de Querença é, sem dúvida, uma das mais típicas e bonitas do Algarve. As suas casas brancas com as chaminés rendilhadas denunciam de imediato as influências da arquitetura árabe. Localiza-se no interior do concelho de Loulé, em plena serra algarvia.

Querença tem sabido preservar as suas características, tradicionais de um espaço rural. Para além da arquitetura, são ainda comuns várias artes como a cestaria, produção de mel e de licores e o fabrico de bonecos de tecidos.

6. Estoi

Estoi
Estoi

Localizada no concelho de Faro, Estoi é uma pequena mas encantadora vila algarvia. Passa quase despercebida à maioria dos turistas porque não se encontra junto ao mar, mas há muito para descobrir nesta localidade.

É fácil deixar-se encantar pelo charme das suas ruas, com casas coloridas e flores em cada esquina. Pequena mas simpática e genuína, assim é Estoi. A melhor forma de explorar a vila é caminhando pelos seus becos e ruelas. Esteja atento a cada pequeno detalhe!

7. Aljezur

Aljezur
Aljezur

O casario ao longo da encosta, as ruas íngremes, as casas pintadas de branco com listas azuis, as flores nas janelas e nas portas. E lá em cima, um castelo, testemunha do passado atribulado desta pequena vila da Costa Vicentina.

Aljezur é uma doce mistura entre Natureza e praias de elevada qualidade. As praias são, aliás, o maior motivo de atração da região. Mas há muito mais para descobrir em Aljezur: para além do castelo, destacam-se as suas igrejas e vários museus.

8. Burgau

Burgau
Burgau

Em plena Costa Vicentina, no concelho de Vila do Bispo, fica a pequena mas encantadora Burgau. A localidade já foi mais pacata do que é hoje. Começou a atrair cada vez mais turistas desde que foi apelidada de “Santorini portuguesa”.

Trata-se de uma alcunha algo injusta, diga-se a verdade. As casas são brancas e azuis, existem vistas para o mar a partir de uma encosta onde se encontra o casario… mas Burgau possui identidade própria e não precisa de comparações desse género.

Diana Santos
Diana Santos
Nascida e criada em Barcelos, foi no Porto que estudou jornalismo mas chama casa à cidade de Guimarães. Alia o gosto pela escrita à sua paixão por viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Artigos relacionados

8 belíssimos locais perto de Lisboa para visitar em família

É o dilema mais comum em quase todas as famílias lisboetas, especialmente durante os fins de semana ou...

6 das aldeias mais típicas para visitar no Alentejo

Terra de planícies onduladas, com casas caiadas de branco espalhadas por pequenos montes, o Alentejo é uma das...

Os 8 castelos mais imponentes de Portugal

Existem centenas de castelos em Portugal. Construídos como meio de defesa das fronteiras dos ataques espanhóis, hoje os...

Sericaia com ameixas de Elvas: um doce conventual de fazer crescer água na boca

Dizem os mais antigos que, em tempos idos, a Sericaia de Elvas era cozida juntamente com o pão...